Diferença entre renda variável e renda fixa: entendendo os conceitos

Diferença entre renda variável e renda fixa

Compartilhe nas redes!

Olá, investidores! Hoje vamos falar sobre um tema fundamental para quem deseja se aprofundar no mundo dos investimentos: a “diferença entre renda variável e renda fixa”. Enfim, entender essa diferença é o ponto de partida para se fazer escolhas mais conscientes e alinhadas ao seu perfil de investidor. Vamos lá?

 

Diferença entre renda variável e renda fixa – Primeiro, o que é renda fixa?

 

A renda fixa é uma modalidade de investimento na qual já se sabe, no momento da aplicação, quanto e quando você receberá o retorno do seu investimento. Ou seja, é um investimento com retorno previsível, o que oferece mais segurança ao investidor.

Os investimentos de renda fixa são considerados mais seguros porque estão atrelados a instituições financeiras robustas e, muitas vezes, têm garantia do FGC (Fundo Garantidor de Créditos), que protege o investidor em caso de falência da instituição financeira até um limite de 250 mil reais por CPF e instituição.

Enfim, alguns exemplos de investimentos em renda fixa são:

 

1- CDB (Certificado de Depósito Bancário)

 

Ao falar da “diferença entre renda variável e renda fixa”, não podemos deixar de mencionar o CDB. Sendo assim, uma opção bastante popular de renda fixa. Quando você investe em um CDB, você está, basicamente, emprestando dinheiro para um banco. Ou seja, em troca, ao final do período de investimento, o banco te retorna o valor emprestado com juros.

A taxa de retorno do CDB pode ser prefixada. Sendo assim, onde a taxa de rentabilidade é acordada no momento do investimento, ou pós-fixada, acompanhando indicadores econômicos como o CDI. Essa característica de conhecer a rentabilidade previamente ou ter uma estimativa bastante fundamentada insere o CDB na categoria de renda fixa, tornando-o diferente de investimentos de renda variável que têm a rentabilidade sujeita a flutuações do mercado.

 

2- LCI e LCAs (Letras de Crédito Imobiliário e do Agronegócio)

 

Na busca pela “diferença entre renda variável e renda fixa”, chegamos às LCIs e LCAs. Ambas funcionam de maneira similar ao CDB, sendo títulos emitidos por bancos, mas são destinadas a financiar projetos específicos das áreas imobiliária e do agronegócio, respectivamente.

Uma grande vantagem desses investimentos é a isenção de Imposto de Renda sobre os rendimentos, o que pode torná-los mais atrativos em comparação a outras opções de renda fixa. Além disso, esses investimentos também contam com a garantia do FGC, o que ajuda a diferenciar ainda mais a renda fixa da renda variável no que tange à segurança do investimento.

 

3- Tesouro Direto

 

Explorando mais a “diferença entre renda variável e renda fixa”, temos o Tesouro Direto, que é um programa do Tesouro Nacional do Brasil para a venda de títulos públicos federais para pessoas físicas.

O Tesouro Direto oferece diferentes tipos de títulos, alguns com rentabilidade prefixada e outros atrelados a indicadores econômicos, como a inflação ou a taxa Selic. Essa previsibilidade e a garantia de que o governo é o emissor dos títulos fazem do Tesouro Direto uma opção segura e típica de renda fixa, contrastando com as oscilações da renda variável.

 

4- Poupança

 

Por último, mas certamente não menos importante na nossa análise da “diferença entre renda variável e renda fixa”, temos a Poupança, talvez o investimento mais conhecido e tradicional no Brasil.

A Poupança é uma aplicação de renda fixa que oferece retornos previsíveis, embora modestos, geralmente atrelados à taxa referencial (TR) mais uma porcentagem fixa de juros mensais. Sua liquidez diária e a isenção de Imposto de Renda são vantagens que a mantêm popular, especialmente para pequenos poupadores e para aqueles que buscam um primeiro contato com o mundo dos investimentos, longe das incertezas da renda variável.

 

E a renda variável, o que é?

 

Agora que já conhecemos a renda fixa, é hora de entendermos a renda variável, a outra parte dessa “diferença entre renda variável e renda fixa”.

A renda variável, por sua vez, é uma modalidade de investimento onde o retorno não é previsível no momento da aplicação. O valor investido pode tanto valorizar quanto desvalorizar, dependendo de uma série de fatores que influenciam o mercado.

 

Portanto, os investimentos em renda variável têm um nível de risco mais elevado, mas também oferecem a possibilidade de retornos mais altos. Entre os exemplos de investimentos em renda variável, podemos citar:

 

Ações

Fundos Imobiliários

Commodities

Criptomoedas

decidindo entre renda variável e renda fixa

Compreender a “diferença entre renda variável e renda fixa” é crucial para que você possa decidir de maneira mais informada sobre onde investir o seu dinheiro.

 

Se você é uma pessoa mais conservadora e prefere não correr muitos riscos, a renda fixa pode ser a escolha ideal para você. Por outro lado, se você está disposto a arriscar um pouco mais em busca de retornos mais atrativos, vale a pena considerar a renda variável.

 

Lembre-se sempre de diversificar sua carteira de investimentos, combinando diferentes tipos de ativos para balancear riscos e retornos. E, o mais importante, estude e busque aconselhamento de profissionais para tomar decisões mais assertivas.

 

conclusão

Agora que você conhece a “diferença entre renda variável e renda fixa”, está mais preparado para navegar pelo mundo dos investimentos. Lembre-se de que cada tipo de investimento tem suas particularidades e que é sempre importante alinhar suas escolhas ao seu perfil de investidor.

 

Esperamos que este post tenha sido útil para você. Até a próxima!

Veja mais

Finanças

INVESTINDO EM PAÍSES EMERGENTES.

PAÍSES EMERGENTES Investir em países emergentes pode ser uma oportunidade interessante para diversificar seu portfólio e potencialmente obter retornos mais elevados. No entanto, é importante

O blog para quem busca conhecimento!

Economia global